Ganhe dinheiro vendendo o que não necessita

Ganhe dinheiro com o que não necessita

Se deseja rapidamente um dinheiro extra, uma das formas mais rápidas e com um esforço menor, é o de vender tudo aquilo que não necessita.


Eu tenho um amigo que é um especialista em vender coisas que já não quer ou não necessita. Acredito que já tenha rentabilizado algumas centenas de euros, apenas com este truque simples. 

O que vender?

Este meu amigo começou com coleções de calendários de bolso, roupa, livros, máquina fotográfica, bicicleta, uma TV um sofá antigos. É impressionante como se consegue vender tanta coisa velha. 🙂 

Mas estes são apenas alguns exemplos: A regra de ouro é que se tem algo que não quer, há alguém do outro lado que tem um interesse especial por esses mesmos bens. Entender este fluxo trava o bloqueio de pensarmos que o que não tem interesse para nós, também não tem interesse para os outros. Felizmente, nós não queremos necessariamente o que os outros querem.

Tenho uma outra amiga que vende sementes. Apesar de não se enquadrar completamente na ideia abordada, é excelente como fonte de rendimento extra. É um mini-negócio onde o preço dos bens é quase nulo, tem produção contínua e ocupa muito pouco do seu tempo.

Coisas que pode vender para fazer um dinheiro extra

Se é como a maioria de nós, acredito que ao longo da sua vida tenha acumulado muita coisa. Se sente que chegou o momento de se libertar dessas amarras, aqui ficam algumas ideias:

  1. Vestuário
  2. Livros
  3. Artigos de criança – Brinquedos, carrinho de bebé, berço, banheira, vestuário; 
  4. Coleções – calendários, moedas, latas, revistas, relógios, antiguidades, miniaturas, selos, dinheiro nacional e estrangeiro, canecas;
  5. Peças de joalharia – Anéis, fios, cordões, libras de ouro;
  6. Mobília – Cama, sofá, colchão;
  7.  Transporte – Carro, moto, bicicleta, patins, skate, trotineta;
  8. Mochilas, malas e sacos de viagem;
  9. Dispositivos eletrónicos – Telemóvel, PC, laptop, tablet, máquina fotográfica, cartões de memória, cabos, carregadores, powerbank, balança, impressora, headphones;
  10. Eletrodomésticos – Tv antiga, frigorífico, arca congeladora, torradeira, fogão, ar condicionado;
  11. Ferramentas e artigos de jardim – Berbequins e aparafusadoras, máquina de cortar relva;

A lista é infindável. Por último mas não em último, pode vender o seu conhecimento. É algo que não só não se esgota quando o vende, mas que tende a expandir-se sempre que ensina e partilha o que sabe. 

4 passos para vender os seus produtos

Hoje em dia, é tão simples colocar um produto à venda. Resumidamente, basta registar-se num site de classificados, adicionar o seu produto, e esperar que alguém o compre. Na prática, há uma sequência de passos que pode seguir de forma a maximizar a probabilidade de vender o seu produto com sucesso:

  1. Selecione os produtos que deseja vender. Se é a primeira vez que está a colocar um produto à venda, aconselho a ir devagar. Escolha um produto de cada vez, itere sobre os passos seguintes, veja o que pode melhorar e passe para o produto seguinte;
  2. Registe-se num site de classificados. Entre os sites mais conhecidos, tem o olx, custo justo e mercado livre. Escolha um e mais tarde, pode experimentar outro se assim o desejar.
  3. Adicione a listagem do produto à plataforma de classificados selecionada: Este é provavelmente o passo mais importante. Deverá focar-se nos seguintes pontos:
    1. Título do anúncio – Deverá ser claro, e com informação concisa sobre as principais características. Em vez de “Tablet Asus” use como alternativa “Tablet Asus ZenPad 8″ branco. Quad Core 1.3GHz /64GB WIFI”. 
    2. Descrição do anúncio – Aqui deverá listar todas as outras características do produto, assim como o estado do mesmo e.g. como novo, com um risco na capa etc. Lembre-se que a confiança do comprador é proporcional à quantidade de informação de qualidade a que ele tem acesso.
    3. Fotos de qualidade – Fotos com qualidade desmistificam muitas dúvidas e despertam o interesse do comprador. Esmere-se em mostrar o seu produto como ele é. Se o produto tiver um pequeno defeito, não o esconda. Além de mostrar que tem caráter, a sua reputação mantém-se intacta para futuros negócios. Válido também para a descrição do produto.
    4. Preço – Se não sabe quanto deve cobrar pelo produto, faça uma pesquisa por produtos similares e compare o preço e o estado / qualidade. Lembre-se de definir quem paga o transporte e se inclui uma margem para que possa fazer um pequeno desconto.
  4. Efetue a transação – Acorde o preço final com o comprador e entregue o produto. É uma prática comum que o comprador faça primeiro a transferência do dinheiro e que só depois o produto seja enviado.
    Se ainda não há uma relação de confiança entre si e o comprador, é provável que ele queira receber o produto pessoalmente (quando possível) ou use o site de classificados para efetuar o pagamento. Desta forma, o comprador tem uma proteção adicional em caso de fraude.  

E agora?

Há algum tempo atrás, ofereci livros técnicos à biblioteca local mas lembrei-me que tenho aqui alguns outros que posso vender, e também uma coleção de calendários, uma máquina fotográfica e… a lista continua.

Seja um acumulador de experiências e não de coisas que não precisa. Se usa, pode ter. Se não usa, pode vender (ou oferecer).  

Este exercício além de lhe proporcionar um rendimento extra, traz-lhe uma leveza inacreditável: o desprendimento do sentimento de posse e uma vida mais preenchida com aquilo que realmente tem valor para si.

Agora que está preparado, acha que consegue financiar as suas próximas férias vendendo as suas “velharias”? Aposto que sim. 

Atualização a 16/08:
Após escrever o post, coloquei o meu iPod à venda e realizei a venda hoje. Deixo abaixo o anúncio que criei para que sirva de inspiração e motivação. 🙂

Anúncio de exemplo sobre como criar uma descrição eficaz

Se não tem nada para vender e deseja investir, leia o artigo como ganhar dinheiro com dividendos

Site Footer