Seja um copista desavergonhado

Sempre lhe disseram que copiar é feio e plagiar é antiético mas no mundo dos investimentos, copiar é uma arte a aprimorar.


Sejamos realistas, há milhares de empresas e milhares de outros produtos financeiros onde podemos investir atualmente. É humanamente impossível para nós, pequenos investidores, acompanhar e fazer uma seleção de investimentos de qualidade com tanta diversidade. É simplesmente demasiado!

Eu já fiz a minha cota-parte de grandes erros de investimento e é provável que os continue a fazer. A expectativa é que estes sejam cada vez menores e com menor impacto negativo nas minhas finanças.

Mohnish Pabrai, um dos investidores que eu respeito e admiro pela sua forma de investimento, criou 10 mandamentos de investimento e o 10º mandamento é – “Thou shall be a shameless cloner“.

O que é ser um copista desavergonhado?

Ser um copista desavergonhado é aprender com os melhores, entender a sua forma de pensar e investir e depois, fazer o seu trabalho de casa. Para mim, tem de haver uma conexão de princípios e valores com os investidores que seguimos para que seja mais fácil entender as suas decisões e posteriormente adaptá-las ao nosso estilo.

Um copista sofisticado não se limita a copiar, ele extrai conhecimento durante o processo e torna-se cada vez mais autossuficiente. O seu conhecimento vai-se expandindo, a sua visão aprimorando e o que um dia era difícil vai-se tornando intuitivo e de assimilável compreensão.

Como ser um copista desavergonhado

Do ponto de vista teórico, é relativamente fácil ser um copista e obter bons resultados de investimento. Um grande senão é que para estratégias de investimento muito dinâmicas, é mais difícil, senão impossível seguir os investidores profissionais. A seguir encontrará os 4 passos para aprimorar a sua arte de bem investir com os melhores.

Passo #1: Encontre investidores que sejam uma fonte de inspiração

Este passo é muito importante pois vai querer selecionar investidores que tenham um histórico de bons resultados e que simultaneamente confie nas suas estratégias de investimento.

A minha estratégia de investimento orbita cada vez mais à volta de “value investing“. Não tenho uma grande afinidade por day-trading e por isso, estou interessado em investidores que pensam como eu. Estes investidores compram geralmente empresas a desconto e com uma margem que lhes traga alguma folga no caso deles estarem errados ou simplesmente terem investido numa altura errada. Eles querem comprar uma ação de 1 € por 0.50€ quando tal for possível.

Há uns poucos investidores que eu sigo e que comecei a copiar, como é o caso de Warren Buffet e Charlie Munger, Mohnish Pabrai e Phil Town.

Reconheço que eles não estão certos o tempo todo mas estão muitas vezes mais certos do que eu.

Passo #2: Identificar onde os investidores estão a investir e a que preço

Uma empresa pode ser um ótimo negócio mas um péssimo investimento e o momento em que investe é vital.

Warren Buffet comprou ações da Coca-Cola em 1988 e entretanto valorizaram mais de 18x. Como se este facto não fosse por si só extraordinário, só em dividendos, deverá estar a receber cerca de 50% ano após ano, todos os anos. A cada dois anos o seu investimento quase que duplica, só com o valor que recebe em dividendos.

Sem dúvida que foi um excelente negócio para a Berkshire Hathaway, mas não quer dizer que comprar ações da Coca Cola agora o seja. Se Warren Buffet pensasse que continuava a ser um bom negócio, com certeza que ele continuaria a comprar mais e mais até adquirir a empresa toda.

Quando investe é tão ou mais importante que onde investe.

Os investidores que investem no mercado Americano são obrigados por lei a preencher o formulário 13-F, onde deverão listar as compras e vendas de ações a cada 3 meses. Como esta informação é pública, terá acesso à mesma.

Há um website (gurufocus) que segue vários investidores, listando os seus últimos investimentos e torando muito mais fácil a pesquisa do que eles estão a fazer no mundo dos investimentos.

Por exemplo, estas são as últimas transações de Warren Buffet.

Outras formas de seguir os seus investidores pode ser através dos seus websites, podcasts, youtube, twitter, etc.

Passo #3: Analisar se as empresas fazem parte do seu perfil de risco e conforto

Apesar de estar a seguir os seus gurus de investimentos, não quer dizer que deva copiar na íntegra os seus investimentos. Se eles investem com um objetivo diferente do seu ou em empresas que não se coadunam com o seu perfil e valores, então não deverá seguir esse investimento.

Um exemplo prático e simples. Se o guru que segue comprou ações de uma empresa de armamento militar e você é totalmente contra investidas militares, então de acordo com os seus princípios e ética, esse investimento poderá não ser aconselhado.

Passo #4: Fazer o investimento e ir acompanhando

Após a seleção dos investimentos e a decisão que o investimento se enquadra no seu perfil de risco e o preço está num intervalo que lhe pareça justo, é tempo de investir.

E depois deverá acompanhar o investimento e entender também se o seu investidor de referência está a comprar mais ou a desfazer-se do seu investimento.

Tente sempre entender o porquê de uma entrada ou saída de um investimento pois só assim poderá crescer enquanto investidor.

.

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer